Projeto incentiva hortas nas escolas

 

Ecoapostila - hortas Luciana Ribeiro

Como incentivar o consumo de alimentos saudáveis e ensinar as crianças a cuidar do ambiente? Plantar alimentos na escola, ou mesmo no quintal da sua casa, pode ajudar. Fazer uma horta incentiva as crianças a participarem do processo: semear, ver a planta crescer, regar, colher, preparar, experimentar e mudar a própria alimentação.

Na Ecoapostila Transformar a Terra com Ana Folha e a Turma do Lixão, realizada por Edson Silva e Luciana Ribeiro, os educadores encontram boas dicas de como fazer um projeto de horta com alunos da educação infantil ou do ensino fundamental. Uma horta na escola pode proporcionar um aprendizado muito rico nas áreas de educação ambiental e educação alimentar, contribuindo para que todos os envolvidos repensem o consumo. Além da coletânea de ideias e atividades, há links indicados para estudos e documentários para complementar a compreensão do educador.

As atividades pedagógicas propostas e as reflexões ampliam o entendimento das crianças sobre o que é a natureza e permitem que os alunos possam colocar a mão na massa, em hortas coletivas e projetos de compostagem. Para a autora, o material pode servir de base para debater a problemática da alimentação e do cuidado com o ambiente. Educadora incansável, Luciana Ribeiro também está na Rede Brasileira Infância e Consumo fazendo a ponte necessária entre a educação ambiental e a reflexão sobre o consumismo adulto e infantil. Em Brasília, a autora desenvolve um trabalho de conscientização e preservação ambiental junto a crianças e jovens, com o objetivo de desenvolver uma consciência sustentável. Ela é também autora do livro “Ana Folha e Turma do Lixão – Vamos preservar nossas florestas” (Editora Ler) que, por meio de uma abordagem ecopedagógica, problematiza e busca soluções para desastres ambientais atuais.

Luciana diz que “é emergente a necessidade de divulgar o poder da publicidade infantil que bombardeia as crianças e os adultos todos os dias com apelos comerciais irresponsáveis para com a vida humana e com o meio ambiente”. E completa, “durante esse processo de estudos acadêmicos e de reflexões pedagógicas, vimos a necessidade urgente de convocar os educadores, as vovós, os titios, os cientistas e outros para ampliarmos horizontes que valorizem a cidadania ambiental no Brasil e no mundo”.

Acesse a ecoapostila Transformar a Terra com Ana Folha e a Turma do Lixão

Publicado originalmente no site da Rede Brasileira Infância e Consumo – Rebrinc